100 comerciantes e moradores são contra ciclovia na Avenida São Lourenço

Na última semana, a Secretaria de Mobilidade Urbana da Prefeitura de Bragança Paulista realizou mudanças na Avenida São Lourenço, no bairro do Lavapés e desagradou diretamente ao menos uma centena de pessoas.

No local, foi pintada uma ciclovia, inserido sistema de cobrança Zona Azul e proibido o estacionamento de motocicletas. Tudo, em menos poucos dias, sem qualquer diálogo com comerciantes e moradores.

O Em Pauta foi procurado por alguns comerciantes, que estão revoltados com as mudanças, que segundo eles, tiveram início há meses com a colocação de mão única, também sem qualquer consulta prévia.

ABAIXO-ASSINADO

No último mês de janeiro, um abaixo-assinado foi protocolado na Prefeitura, endereçado ao prefeito Jesus Chedid, com cerca de 100 assinaturas, ainda sobre a mudança de mão da avenida.

Os reclamantes argumentaram na ocasião que a mudança impactou o comércio de forma negativa, ocasionando queda nas vendas e consequente demissão de funcionários e até mesmo no fechamento de pelo menos seis estabelecimentos.

De acordo com o documento, a via era mão dupla desde 1989 e poucos acidentes haviam sido registrados, para que se justificasse a mudança. Agora, o mesmo grupo de comerciantes e moradores se posicionam contrários à ciclovia e a Zona Azul também.

CICLOVIA NÃO PASSAVA PELO LOCAL

O Em Pauta teve acesso com exclusividade, ao Projeto Urbanístico – Sistema Cicloviário de Bragança Paulista. E pelo que consta nele, a ciclovia, em seu percurso original, não passaria pela Avenida São Lourenço e sim pela Avenida dos Imigrantes.

O secretário de Mobilidade Urbana, Rogério Crantschaninov, afirmou aos comerciantes que para a ciclovia passar na Imigrantes, haveria um custo maior. E chegou a propor aos comerciantes, que em plena crise da COVID-19, eles pagassem essa diferença, para mudança de local.

VEREADORES SÃO CONTRA A MEDIDA DA PREFEITURA

O vereador Marcos Roberto do Santos, que é comerciante na avenida, foi o primeiro a se posicionar contrário a mudança. Na sequência, Miguel Lopes acompanhou o apelo nas mídias sociais. Quique Brown também se manifestou nas redes sociais e lembrou que ano passado a questão da ciclovia já foi motivo de confusão, na própria Avenida dos Imigrantes, na região do Jardim da Fraternidade. Na ocasião, a ciclovia teve que ser repintada.

Também estiveram no local ou manifestaram apoio aos comerciantes os vereadores Claudio Coxinha, José Gabriel, Juninho Boi, Missionária Pokaia, Brasilino, Tião do Fórum, Fábio Nascimento, Camila Marino, Eduardo Simões, Rita Leme, Natanael Ananias e até mesmo a presidente do Legislativo, Gi Borboleta.

INFORME-SE

A melhor arma contra a desinformação é o jornalismo sério e profissional. Informe-se diariamente, pelo Jornal Em Pauta.

Quer receber notícias de Bragança Paulista, bem como da região no celular?  É só clicar aqui:
WhatsApp do Bragança Em Pauta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *