DIG esclarece latrocínio e prende uma pessoa. Vítima já tinha sido alvo dos criminosos em julho

Policiais civis da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) esclareceram em menos de 24 horas, o latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte registrado na noite de quinta-feira, dia 1º, no sítio Santa Cecília, na Rodovia Benevenutto Moretto, que liga Bragança Paulista à Tuiuti.

Em entrevista à jornalista Ana Oliveira, para a Rádio Bragança AM, o delegado José Glauco Silveira Lobo Ferreira, titular da DIG falou da rápida ação da polícia, que já deteve um dos suspeitos.

Confira a entrevista:

O delegado revelou  que em julho, esta mesma família tinha sido vítima de um roubo e que desde então, a DIG, vinha investigando o caso, sendo que entre os suspeitos estava o indivíduo preso nesta tarde, acusado de participar do latrocínio.

O delegado acrescentou ainda que a vítima Evaldo Garcia Alcova, de 63 anos, comprou as duas armas que foram roubadas, justamente após o primeiro roubo, com o objetivo de se proteger, porém, foi justamente por tentar pegar a arma para se defender, que acabou assassinado.

Até o momento da entrevista, o delegado preferiu não divulgar o nome do indivíduo preso para não prejudicar as investigações que continuam para a prisão dos dois outros acusados do crime.

Segundo o delegado, além da apreensão de uma das armas da vítima com o acusado, o mesmo confessou o crime, porém ressaltou que não foi ele quem atirou.

O LATROCÍNIO

O caso aconteceu por volta das 21h30. Conforme o registrado,  três indivíduos armados entraram no local e anunciaram o assalto. A vítima reagiu e levou um tiro.

Os ladrões amarraram a filha, a esposa e um funcionário de Evaldo com arames e ordenaram que os mesmos ficassem deitado no chão.

Em seguida eles fugiram, levando dois revólveres de calibre 38, que estavam no próprio sítio e pertenciam a vítima.

O SAMU foi acionado, mas Evaldo não resistiu aos ferimentos.