Edmir Chedid elogia Doria e critica Bolsonaro em evento regional

A Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo realizou na manhã de sábado (25), em Bragança Paulista, a 25ª audiência pública do Projeto de Desenvolvimento Regional, com a intenção de discutir a criação do Agrupamento Urbano Bragantino. Na oportunidade, o deputado estadual Edmir Chedid (DEM) aproveitou o para elogiar o governador João Doria (PSDB) e criticar o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O evento contou com a presença do Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, que apresentou as informações para autoridades e público presente.

ELOGIOS PARA DORIA E CRÍTICAS PARA BOLSONARO

Durante o evento, Edmir Chedid perguntou se algum dos 16 prefeitos da região assinou novos convênios com o Governo Federal, sem ser emenda e então criticou a administração do presidente Jair Messias Bolsonaro, ressaltando que não teve convênios novos neste mandato.

“O Estado de São Paulo dá para o Governo Federal 36% de toda a receita arrecadada no país. E nós não recebemos nada de volta, a não ser as emendas dos deputados federais e dos senadores que nos representam. Está muito ruim essa situação, essa guerra política diária”, disse.

O deputado ainda criticou as motociatas promovidas por Jair Bolsonaro, bem como as aglomerações. “Tomar vacina em outro país? Quer dizer que cientista aqui não vale nada? O SUS aqui não vale nada? Por que não tomou vacina aqui? É diferente será? Ou será que é só um carimbinho, que foi aplicada em outro país?”.

Ele ainda aproveitou o discurso para elogiar o governador João Doria e vacina CoronaVac. “A pandemia ainda não acabou, ela está acabando aqui no país porque nós tivemos um cara, e eu vou falar aqui o que eu sinto: ele (João Doria) é meio louco, no bom sentido. Porque se ele não fosse, ele não teria ido buscar vacina para gente. Se ele não tivesse feito o que ele fez nós não teríamos a população vacinada”, disse Edmir Chedid.

Edmir Chedid ainda se mostrou favorável aos prefeitos, como seu pai Jesus Chedid, que exigiu comprovante de vacinação dos servidores públicos. “Fez bem e faz bem os prefeitos que afastam os servidores públicos que não querem ser vacinados e que tem contato com a população, porque eles podem ser transmissores da doença”, ressaltou.

Em Bragança Paulista, a Câmara Municipal ainda não se pronunciou sobre a obrigatoriedade.

O AGRUPAMENTO URBANO

De acordo com o Governo do Estado, a proposta integra o Projeto de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, elaborado com base em estudo realizado em parceria com a Fundação Sistema de Análise de Dados (SEADE). A ideia é contribuir com o planejamento regional para o desenvolvimento socioeconômico e melhorar a qualidade de vida na região.

O Agrupamento Urbano Bragantino será composto por 16 municípios. São eles: Águas de Lindóia, Amparo, Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Bragança Paulista, Joanópolis, Lindóia, Monte Alegre do Sul, Nazaré Paulista, Pedra Bela, Pinhalzinho, Piracaia, Serra Negra, Socorro, Tuiuti e Vargem.

A região é composta por cerca de 592 mil habitantes e tem um Produto Interno Bruno (PIB) de R$ 23 bilhões.

A ideia é que quando for institucionalizado a Unidade Regional contará com a criação de um Conselho de Desenvolvimento, de caráter deliberativo e normativo, que será presidido pelo prefeito Jesus Chedid.

Este conselho, será composto por representantes dos municípios, do Estado e da Sociedade Civil, que criará Câmaras Temáticas, de cada área de interesse comum.

A ideia é que juntos os municípios possam discutir melhorias em áreas como: meio ambiente, transporte e saúde, por exemplo.

O Aglomerado Urbano Bragantino contará ainda com apoio de um Órgão Estadual de Desenvolvimento Regional e um Fundo de Desenvolvimento das Unidades Regionais para o desenvolvimento dos projetos definidos no âmbito da governança interfederativa.

VEREADORES E O AGLOMERADO URBANO

A ideia é que com o Aglomerado Urbano, os representantes das Câmaras Municipais participem diretamente dos Conselhos de Desenvolvimento por meio da criação dos Parlamentos Regionais. O parlamento terá caráter consultivo e contará com dois vereadores de cada cidade, sendo um titular e um suplente.

De acordo com o divulgado pela Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, o mandato será de dois anos e os integrantes dos Parlamentos Regionais serão responsáveis por apresentar leis que forem necessárias para a elaboração de políticas públicas regionais, que alavanquem as potencialidades e solucionem problemas que são comuns aos municípios.

As Câmaras Municipais de todas as 16 cidades, deverão se mobilizar para a criação do Parlamento Regional até a próxima quinta-feira, 30.

O Aglomerado Urbano Bragantino ainda deve ser criado via Projeto de Lei que precisa ser aprovado pela Assembleia Legislativa (ALESP).

MAIS NOTÍCIAS DA REGIÃO

A melhor arma contra a desinformação é o jornalismo independente, sério, bem como profissional. Informe-se diariamente, pelo Jornal Bragança Em Pauta

Para ficar sempre por dentro das notícias regionais basta acessar no menu principal a aba Região.

Quer receber nossas notícias no celular? É só clicar aqui: WhatsApp do Jornal Em Pauta

2 thoughts on “Edmir Chedid elogia Doria e critica Bolsonaro em evento regional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *