Fiscalização de restrição de caminhões começa dia 17 com polêmica

Começa na segunda-feira, dia 17, a fiscalização da restrição de caminhões na Avenida Dom Pedro I, Avenida Alberto Diniz e Avenida dos Imigrantes (entre a Praça Nove de Julho e a rotatória de acesso à Rodovia Capitão Barduíno) e o assunto continua polêmico, principalmente quando o assunto envolve o trecho da Avenida Dom Pedro I.

Além disto, comerciantes e empresários de Bragança Paulista, informaram que apesar das excepcionalidades ainda sentem dificuldades para cadastrar os caminhões que não têm placa da cidade.

A Prefeitura, mantem o silêncio sobre o assunto e embora a reportagem tenha enviado à Divisão de Imprensa, diversos questionamentos, não obtivemos retorno de nenhum.

A restrição de caminhões nas vias citadas é válida das 7h às 22, para caminhões que não tem placas de Bragança Paulista. Os caminhões com placas de Bragança Paulista, não podem circular das 7h às 9h e das 17h às 19h.

A Prefeitura divulgou em suas notas e releases que a fiscalização será feita de forma eletrônica e também por agentes. Durante toda a semana foi possível notar funcionários da empresa Tec Det que presta serviços à Prefeitura trabalhando na atualização dos radares destas vias.

Chamou bastante atenção, o fato desta manutenção ocorrer também na Variante Farmacêutico Francisco de Toledo Leme (Taboão), já que o local é de jurisdição do  Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

POLÊMICA

Em contato com o DER, eles reiteraram que a proibição de tráfego de veículos pesados não se aplica a Variante do Taboão e sim a Avenida Dom Pedro I, continuação da primeira via.

Segundo croqui do DER, o trecho de jurisdição deles vai da Fernão Dias até a rotatória São Francisco e a partir de então seria Avenida Dom Pedro I e a responsabilidade seria da Prefeitura.

“Como é que é?”

A Prefeitura, entretanto, programou  a fiscalização eletrônica, nos radares, que estão instalados em trecho do DER, exatamente nos mesmos equipamentos que ela determinou o desligamento de fiscalizadores de velocidade.

Em nota, porém, o “DER esclarece que não há equipamentos para fiscalizar caminhões nas avenidas citadas, o que há são câmeras que para controlar e monitorar o tráfego (que entra e sai da cidade) e não para multar” e complementa que  “as autuações, caso ocorram, serão feitas apenas por agentes municipais e não Estaduais, e nas vias locais”.

O DER ressalta ainda em nota que “apenas a Policia Militar Rodoviária (PMRv) pode abordar e fiscalizar veículos em rodovias estaduais” e informa que o DER não planeja nenhuma ação especial na segunda-feira no local “pois a limitação de tráfego de caminhões é da Prefeitura Municipal de Bragança Paulista são para as vias municipais e não para a rodovia”.

Apesar do decreto da Prefeitura ter sido divulgado em maio, a proibição de caminhões não teve muita publicidade e pode pegar muitos caminhoneiros na segunda-feira, dia 17 de surpresa e com isto, gerar impacto não só na Variante do Taboão, mas também na Fernão Dias e na Alkindar Monteiro Junqueira (que liga Bragança à Itatiba).

EXCEPCIONALIDADES

Além das excepcionalidades para caminhões de Bragança, existem outros casos em que os caminhões podem circular sem restrições.

Confira em : http://bragancaempauta.com.br/prefeitura-regulamenta-circulacao-de-caminhoes/

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *