Marido agride grávida de 38 semanas e a impede de ir ao médico

Uma grávida de 38 semanas viveu momentos de verdadeiro terror em Bragança Paulista e foi salva por familiares que pediram ajuda do projeto Projeto Guardiã Maria da Penha, implantado no município em agosto de 2016.

O projeto foi acionado na tarde de quarta-feira, 3, por familiares de uma vítima, informando que há três meses não conseguiam contato com ela.

A irmã conseguiu um único contato por aplicativo e foi então que a vítima relatou que coisas ruins estariam acontecendo com ela.

Primeiro as guardas se dirigiram ao posto de saúde onde a vítima fazia acompanhamento, visto estar grávida de 38 semanas. Lá constataram que a última vez que ela passou por consulta médica teria sido em abril.

Diante disto, as guardas se dirigiram até a casa da vítima, no Jardim Iguatemy.

Assim que chegaram ao local já ouviram gritos de um homem dentro da casa, proferindo ameaças. A Guarda Municipal entrou na casa e constatou que a vítima apresentava hematomas no rosto, braços e pernas.

A mulher relatou à GCM que tinha muito medo do companheiro e mostrou uma marreta, que ele usava para agredi-la. A vitima era agredida diariamente com madeira e marretadas na cabeça e pernas. Ela também confirmou que ele a proibiu de ir às consultas médicas.

O homem, de 36 anos ficou mais alterou e começou a gritar com as guardas municipais que atendiam a ocorrência.  Ele foi então contido e conduzido ao Plantão Central da Polícia Civil. Lá foi autuado em flagrante por lesão corporal dolosa e ameaça – violência doméstica.

Posteriormente foi apresentado em audiência de custódia.

Foto: Divulgação Projeto Guardiã

Para ficar sempre por dentro das últimas e principais notícias policiais de Bragança Paulista, Atibaia e região, aliás é muito fácil acesse:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *