Força-tarefa distribui álcool e máscaras nesta terça na Vila Batista

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) decidiu paralisar o pregão presencial nº 057/2021, do tipo menor preço, promovido pela Prefeitura de Bragança Paulista. O objetivo da licitação era comprar cestas de material de limpeza para atender a Secretaria Municipal de Ação e Desenvolvimento Social (SEMADS).

A licitação ocorreria na sexta-feira, 30. mas foi suspensa um dia antes, após denúncias da empresa DZ7 Comercial. A empresa alega que a Prefeitura cometeu excessos nas exigências de laudos e fichas técnicas.

Além disso, a denúncia aponta que a equipe técnica da Secretaria Municipal de Ação e Desenvolvimento Social que examinaria as amostras não está identificada no edital e não integra a equipe de apoio do pregão.

Diante disto, o conselheiro, Dimas Ramalho, ressaltou que a suspensão era necessária para permitir a análise das possíveis irregularidades.

O conselheiro aponta ainda que a falta de designação objetiva da comissão que será responsável pelo exame das amostras e de sua inclusão na Equipe de Apoio sugere indícios de desatenção aos preceitos dos artigos 3º, §1º, inciso I; da Lei 8.666/93 e descompasso com as decisões da corte em relação a matéria.

A Prefeitura tem prazo para se manifestar sobre o assunto e já publicou a suspensão do certamente no Imprensa Oficial de sexta-feira, 30.

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA NO SEU CELULAR

A melhor arma contra a desinformação é o jornalismo sério e profissional. Informe-se diariamente, pelo Jornal Em Pauta.

Para receber as principais notícias de Bragança Paulista, bem como região no celular clique aqui: WhatsApp do  Em Pauta

Para acessar a qualquer hora outras notícias policiais acesse: https://jornalempauta.com.br/category/policia/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *