Fiança de R$ 240 mil de Renan equivale a 3 salários do jogador

Antes mesmo de ocorrer o sepultamento do gerente de produção Eliezer Jorge Pena, de 38 anos, que morreu em colisão de trânsito ocasionado pelo jogador do Red Bull Bragantino, Renan Victor da Silva, a Justiça de Bragança Paulista concedeu liberdade provisória ao acusado de dirigir embriagado e com CNH (Carteira Nacional de Habilitação) suspensa.

A audiência de custódia teve início às 10h30 de sábado (23), trinta minutos depois que teve início o velório de Eliezer. A promotora Carmen Natália Alves Tanikawa do Ministério Público opinou pela liberdade provisória de Renan com fiança fixada no valor de R$ 250.000,00. Os advogados do jogador, Marcus Vinícius Valle Júnior, Guilherme Gesuatto e Rafael Valentin defenderam a concessão da liberdade, mas por uma fiança menor, concordando com medidas cautelares.




Por fim, o juiz Fábio Franco de Camargo decidiu pela liberdade provisória de Renan, pois “o acusado não ostenta antecedentes criminais, o crime cometido é culposo e não admite conversão do flagrante em preventiva, sendo suficiente a fixação de fiança e medidas cautelares requeridas pelo Ministério Público”.

A fiança estabelecida foi de 200 salários-mínimos, ou seja, R$ 242.400,00. Já as medidas cautelares definidas são: comparecer em todos os atos do processo; manter endereço atualizado; proibição de frequentar bares, prostíbulos e casas de show; proibido de se ausentar da Comarca de Bragança Paulista sem autorização judicial e entregar o seu passaporte à Polícia Federal.

FIANÇA CORRESPONDE A TRÊS SALÁRIOS DO ATLETA

O Em Pauta teve acesso com exclusividade ao contrato de trabalho desportivo do jogador Renan Victor da Silva com o Red Bull Bragantino Futebol Ltda.

De acordo com o item 3.2 do respectivo contrato, Renan recebia do clube como salário mensal bruto a importância de R$ 84,000.00, cujo contrato é válido de 04/04/2022 até 31/12/2022. Portanto, a fiança aplicada ao atleta corresponde a aproximadamente três meses de seus rendimentos fixos.

RESCISÃO DE CONTRATO

O Red Bull Bragantino afirmou que “O clube está acompanhando o caso de perto e se coloca à disposição para prestar toda a assistência necessária às autoridades e aos familiares da vítima, com os quais se solidariza neste momento de grande tristeza”.

Sobre a rescisão de contrato, ainda não há um posicionamento oficial. Mas o Em Pauta apurou que internamente a decisão está tomada e Renan não defende mais o time de Bragança Paulista. Outros desdobramentos aguardam decisões jurídicas.

A COLISÃO FATAL

Eliezer Jorge Pena, de 38 anos, morreu na colisão de trânsito na manhã de quinta-feira (22) na rodovia Alkindar Monteiro Junqueira.

De acordo com o boletim de ocorrência, Renan estava na condução de um Honda Civic, branco, placas GEJ6A46, seguindo no sentido Itatiba/Bragança, quando invadiu a contramão de direção e colidiu contra a motocicleta Honda/CG 160 Fan, de propriedade de Eliezer.

Seu sepultamento ocorreu por volta das 14h de ontem, no Cemitério da Saudade de Bragança. Eliezer Jorge Pena deixa a esposa Isabela Seballo e as filhas Júlia, de 10 anos e Helena, de 5.

O trabalhador estava à caminho do serviço, em sua motocicleta, enquanto o jogador Renan voltava de uma festa em Campinas.

Ele trabalhou por muitos anos na Capricórnio Têxtil e também na Santher, em Bragança Paulista.

📲Entre no grupo de WhatsApp e receba as últimas e principais notícias
📲 Siga o Jornal Em Pauta no Instagram e no Twitter
📲 Entre no grupo do Telegram e receba as últimas e principais notícias




Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.