Liga das Escolas de Samba de Bragança deve receber R$ 494 mil

Liga das Escolas de Samba de Bragança deve receber R$ 494 mil

A gestão do prefeito Amauri Sodré publicou na Imprensa Oficial do município de sexta-feira (19) o Termo de Colaboração entre a Prefeitura de Bragança Paulista e a Liga Independente das Escolas de Samba de Bragança Paulista (LIESB), para promoção de atividades de organização artística e execução dos desfiles do Carnaval de 2024.

De acordo com a publicação, o Termo de Colaboração teve início no dia 16 de janeiro de 2024, data da sua assinatura, e término no dia 31 de março de 2024 e este visa “incentivar a comunidade local e regional a conhecer e participar da cultura carnavalesca de Bragança Paulista”.



O documento é assinado pelo prefeito Amauri Sodré da Silva, do Grupo Chedid, e pelo presidente da LIESB, Cleber Centini Cassali, ex-secretário municipal de Cultura Turismo de Bragança, que deixou o cargo após condenação por improbidade administrativa.

“Atesto que a LIESB … é única entidade capacitada para promover as atividades de organização artística e execução dos concursos de desfiles de Carnaval de Rua de Bragança Paulista de 2024, justificando, assim a realização do termo de colaboração com o município de Bragança Paulista mediante processo de Inexigibilidade”, diz a justificativa da Prefeitura.

QUAL VALOR SERÁ PAGO?

O valor do Termo de Colaboração não foi divulgado na Imprensa Oficial. Mas de acordo com o empenho da Prefeitura n° 154-01, documento que o Em Pauta teve acesso, a LIESB receberá dos cofres públicos a importância de R$ 494 mil pela colaboração. Trata-se de verba do Tesouro Municipal, da pasta de Cultura e Turismo.

Conforme apurado, neste valor não está incluso a estrutura física do evento.

Na quinta-feira (17) o Em Pauta questionou a Secretaria de Comunicação do governo do Grupo Chedid se o empenho já foi pago, se não quando será; se o pagamento foi ou será realizado à vista ou em parcelas; se a LIESB realizará repasse às escolas de samba e qual valor será enviado para cada escola de samba; se 100% do valor será repassado e qual porcentagem ficará com a LIESB; quais contrapartidas do Termo de Colaboração e se além da realização do Carnaval, há outras contrapartidas culturais ao longo do ano.

Até a publicação desta reportagem, não obtivemos retorno da SECOM sobre os questionamentos enviados.

📲 Receba notícias no seu celular pelo WhatsApp do Jornal Em Pauta ou Telegram
📲 Siga o Bragança Em Pauta no Instagram e no Twitter

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *