Termografia locada para Bragança por R$ 1 milhão é ineficaz, afirma Sociedade de Mastologia

A Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) publicou um parecer técnico-científico sobre a “Termografia da Mama”. Esta tecnologia foi adquirida recentemente pela Prefeitura de Bragança Paulista com a nomenclatura de “Projeto Linda” com a promessa de ser um “aliado na detecção precoce do câncer de mama”.

Embora a Secretaria Municipal de Saúde tenha afirmado que esta tecnologia é “capaz de enxergar lesões mais cedo, quando as batalhas são potencialmente mais simples”, o entendimento da Sociedade Brasileira de Mastologia é de que “até o momento não foram identificados estudos sobre a eficácia do rastreamento com termografia mamária na redu­ção da mortalidade geral ou por câncer de mama”.



PARECER DA SBM

Ainda de acordo com o parecer da SBM, atualmente tem havido um interesse crescente e renovado no método. Em 2017, o FDA (Agência Reguladora de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos), em parecer oficial, reiterou que a termografia não deveria ser utilizada como substituto da mamografia no rastreamento ou diagnóstico precoce do câncer de mama.

E, no Brasil, o Ministério da Saúde não recomenda o rastreamento do câncer de mama com termografia, seja isoladamente, seja em conjunto com a mamografia, pois até o momento não foram identificados estudos sobre a eficácia do rastreamento com termografia mamária na redu­ção da mortalidade geral ou por câncer de mama.

A SBM afirma também que não foram identificados estudos que demonstrem benefícios na incorporação da termografia na linha de cuidados da mama.

No texto divulgado pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Bragança, embora haja o termo “aliado” na detecção precoce do câncer de mama, não há qualquer esclarecimento que a termografia não deve ser substituída pelo exame de mamografia. Portanto, pode levar a usuária do SUS ao erro, achando que este exame basta.

PROJETO LINDA

A Prefeitura de Bragança Paulista utilizou o nome “Projeto LINDA”, para tratar sobre a “Termografia da Mama”. Os aparelhos já foram instalados em 4 Unidades de Saúde (Centro de Saúde Lavapés, ESF Toró, ESF Parque I e ESF Vila Davi) e atende mulheres acima de 18 anos.

QUANTO CUSTOU?

O Em Pauta teve acesso com exclusividade ao contrato n° 103/2022, entre a Prefeitura de Bragança Paulista e a empresa Termo Health Tecnologia Ltda S.A. O contrato é resultado do Processo Administrativo n° 19.690/2022 e do Pregão Eletrônico n° 005/2022.

O valor total é de R$ 1.106.400,00, pelo período de 12 meses, para locação de 4 aparelhos. Deste valor, R$ 148.800,00 é para a contratação do software; R$ 921.600,00 para a realização de 23.040 “exames para diagnóstico de lesões de mama” e R$ 36.000,00 da locação dos aparelhos.

Desta forma, cada exame custará aos cofres públicos em média R$ 48,00. O Em Pauta apurou que na tabela SUS o exame de mamografia custa R$ 45,00.

O documento foi assinado no dia 21 de julho, pelo prefeito Amauri Sodré; pela secretária municipal de Saúde, Marina de Fátima Oliveira, e pelo representante da empresa, Rodrigo Tessitore Victório. A gestão do contrato é de responsabilidade da enfermeira Carina Nogueira Alves.

“NÃO DEVE SER UTILIZADO COMO MÉTODO DE RASTREAMENTO DE CÂNCER DE MAMA”, AFIRMA MASTOLOGISTA

O Em Pauta entrevistou o médico mastologista Dr. Anastasio Berrettini Junior, membro do comitê científico da Sociedade Brasileira de Mastologia da regional São Paulo (SBM-SP).  Ele demonstrou sua preocupação com a técnica e principalmente, com as mulheres que a utilizarão e com isto podem deixar de realizar o exame de mamografia.

“Até hoje nós não temos nenhum estudo que comparou a eficácia da termografia com a mamografia. Nós sabemos, através de dados da Sociedade Brasileira de Mastologia que ainda não deve ser utilizada como método de rastreamento de procura de câncer de mama”, afirmou.

“Nós temos a mamografia, que é considerado o padrão-ouro. A mamografia é estudada desde a época de 1960 e até hoje, não temos estes dados da termografia”, complementou.

O médico mastologista fez questão de alertar as mulheres, sobre a necessidade do exame de mamografia. “Não se orienta a mulher a abandonar sua mamografia. A nossa preocupação, quanto Sociedade Brasileira, são as mulheres que fazem este exame e não encontram nada e deixam de fazer sua mamografia. Se ela tiver um câncer milimétrico, esse exame vai crescendo com os meses e isso pode acarretar em um problema futuro”, disse.

“Se a paciente está dentro da faixa etária para realização da mamografia, se ela deixa de fazer a mamografia e troca por um outro exame que não existe ainda sua eficácia comprovada, nosso temor é que isto pode prejudicar a paciente”, enfatizou.

De acordo com Anastácio, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), uma cidade com 200 mil habitantes, como Bragança Paulista, a exigência é de apenas 1 aparelho de mamografia, para realização de exames das mulheres da faixa etária de preferência e Bragança possuiu um número bem maior.

QUAL FAIXA ETÁRIA DEVE FAZER MAMOGRAFIA?

A recomendação do Ministério da Saúde é de que mulheres a partir de 50 anos realizem o exame, a cada dois anos. Já Sociedades Médicas, como a Sociedade Brasileira de Mastologia, preconiza a realização a partir dos 40 anos.

ASSOCIAÇÃO BRAGANTINA DE COMBATE AO CÂNCER

O Em Pauta consultou ainda a ABCC (Associação Bragantina de Combate ao Câncer), sobre o polêmico assunto. A entidade é membro do Conselho Municipal de Saúde e foi apresentada ao “Projeto Linda”, da Prefeitura.

“Fizemos algumas observações, mas consultando Grupos Técnicos que fazemos parte no Movimento TJCC- Todos Juntos Contra o Câncer, com alguns profissionais ( Mastologistas e Oncologistas) nos apresentaram uma nota da Sociedade Brasileira de Mastologia, que até o momento não foram identificados estudos sobre a eficácia do rastreamento com termografia mamária na redu­ção da mortalidade geral ou por câncer de mama”, diz a ABCC.

“Também não foram identificados estudos que demonstrem benefícios na incorporação da termografia na linha de cuidados da mama. Sendo assim, a Comissão Nacional de Mamografia (CBR/FEBRASGO/SBM) afirma que: ‘Em concordância com o Ministério da Saúde, a Comissão Nacional de Mamografia recomenda contra o rastreamento do câncer de mama com termografia, seja isoladamente, seja em conjunto com a mamografia (recomendação contrária forte: os possíveis danos provavelmente superam os possíveis benefícios)’, complementa a entidade, por meio de nota.

“Em face das evidências disponí­veis atualmente, o uso da termografia como método de rastreamento e diagnóstico deve ser restrito ao ambiente de pesquisa”, conclui.

📲Entre no grupo de WhatsApp e receba as últimas e principais notícias
📲 Siga o Jornal Em Pauta no Instagram e no Twitter
📲 Entre no grupo do Telegram e receba as últimas e principais notícias




One thought on “Termografia locada para Bragança por R$ 1 milhão é ineficaz, afirma Sociedade de Mastologia

  • 29/07/2022 em 07:28
    Permalink

    Que triste de nosso dinheiro sendo desperdiçado dessa má eira. Quem teve essa brilhante ideia?? Parabéns. Prêmio Nobel de Medicina

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.