Vereador é cassado em Bragança Paulista por quebra de decoro

Vereador é cassado em Bragança Paulista por quebra de decoro

O vereador Eduardo Simões (Patriota), foi cassado em Bragança Paulista por quebra de decoro parlamentar por 18 votos a 1, na última segunda-feira (25). A sessão teve início às 13h30 e se estendeu até por volta das 21h30. O caso de suposta importunação sexual ainda é investigado pela Polícia Civil local. A defesa irá recorrer da decisão.

ENTENDA O CASO

Uma funcionária comissionada da Prefeitura, de 31 anos, registrou um boletim de ocorrência informando que teria sido alvo de importunação sexual no dia 27 de julho dentro da Câmara Municipal de Bragança Paulista. No boletim ela relatou à polícia que essa não era a primeira vez, que foi importunada pelo parlamentar do Grupo Chedid.

O caso veio a público e foi então que uma funcionária da Câmara Municipal, assessora da presidente da Câmara, Gislene Bueno, também relatou que foi importunada e registrou boletim de ocorrência

Além dos boletins de ocorrência, as denúncias foram apresentadas na Câmara Municipal. A Comissão de Ética do atual mandato legislativo, que sequer tinha sido instituída até então, foi formada às pressas e teve início as oitivas das mulheres, do acusado e testemunhas de defesa e acusação. Não há registros de imagens com as supostas importunações.

Na semana passada, o relator do processo, vereador Tião do Fórum (DEM), recomendou a cassação e o caso foi então em julgamento no plenário.

A VOTAÇÃO

Camila Marino da Saúde, Claudio Coxinha, Fabiana Alessandri, Fábio Nascimento, Gislene Cristiane Bueno (Gi Borboleta), Ismael Brasilino, Jocimar Scotti, José Gabriel Cintra Gonçalves, Juninho Boi, Marco Antonio Marcolino, Marco Leitão, Marcos Roberto dos Santos, Missionária Pokaia, Natanael Ananias, Quique Brown, Rita Leme, Sidney Guedes e Tião do Fórum votaram pela cassação. O vereador Miguel Lopes foi o único a votar pela manutenção do mandato. O vereador queria a suspensão do mandato por 60 dias.

A longa sessão de cassação contou com a presença do público, carro de som, gritos contra o acusado e manifestações diversas. Eduardo Simões não pode votar e não esteve presente.

QUEM ASSUME A VAGA?

Já na votação de cassação, Simões foi substituído pelo 1º suplente de seu partido, Sidiney Guedes, que com a cassação é quem assume o cargo.

Sidiney Guedes, aliás, também ocupará as vagas de Eduardo Simões nas comissões de Justiça, Redação, Defesa do Meio Ambiente e do Consumidor e de Educação e Cultura, Esporte, Saúde, Saneamento e Assistência Social.

Guedes havia perdido a cadeira do Legislativo por 6 votos, em 2020. Em janeiro deste ano foi nomeado pelo prefeito Jesus Chedid com cargo de comissão de Zelador Chefe de Serviços da Regional Centro-Leste. Agora, voltará ao Legislativo para mais um mandato.

INFORME-SE

A melhor arma contra a desinformação é o jornalismo independente, sério e profissional. Informe-se, portanto, diariamente, pelo Jornal Bragança Em Pauta.

Quer receber notícias atualizadas de Bragança Paulista, bem como região no celular? Entre no grupo de WhatsApp do Em Pauta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *