88% aprovam obrigatoriedade da vacina na Câmara, aponta enquete

Na última semana, o Em Pauta publicou a reportagem “Gi Borboleta não se manifesta sobre obrigatoriedade da vacina na Câmara Municipal”.

A matéria retratava que ao contrário do prefeito Jesus Chedid, que definiu por meio do Decreto Municipal n° 3.714, de 18 de agosto de 2021, que todos os servidores que se enquadram nos grupos autorizados a se vacinar, mas não se vacinaram, deveriam apresentar justificativa de ordem médica ou caso se recusassem a se vacinar contra COVID-19, seriam afastados compulsoriamente sem direito a remuneração.

Enquanto Chedid foi firme no Executivo, mais de um mês depois, a presidente da Câmara Municipal, vereadora Gi Borboleta, aliada política do prefeito Jesus Chedid, ainda não se posicionou oficialmente sobre este tema dentro do Legislativo Bragantino.

LEITORES APROVAM OBRIGATORIEDADE DA VACINA

Entre domingo (26) e segunda-feira (27), o Em Pauta realizou uma enquete no seu Instagram, para saber a opinião dos leitores sobre a obrigatoriedade da vacina dentro do Legislativo Bragantino.

Na enquete realizada, 88% do público de mostrou favorável a obrigatoriedade da vacina contra COVID-19 para vereadores, assessores e funcionários da Câmara. Já 12% entendem que não é necessária a obrigatoriedade da imunização destas pessoas, que lidam com a população bragantina.

Ao todo, foram contabilizadas 5.838 participações em 24 horas de votação.

NOTÍCIAS NO CELULAR

A melhor arma contra a desinformação é o jornalismo independente, sério e profissional, portanto, informe-se diariamente, pelo Jornal Em Pauta.

Para receber as principais notícias do dia de Bragança Paulista e da região no celular participe dos grupos de WhatsApp do Em Pauta

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *