Bragança tem um caso suspeito de H1N1

Mal chegou o outono e os hospitais já estão recebendo centenas de pessoas com sintomas de gripe, o que não é nada comum, já que geralmente, nos meses de maio e junho é que aumentam o número de pessoas gripadas.

Em Bragança Paulista, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde de segunda-feira, dia 28, foram registrados dois casos suspeitos de H1N1 no município este ano. Um dos casos já foi descartado e o outro ainda está em processo de investigação e envolve um jovem de 19 anos.  Em 2015, foram confirmados no município 15 casos de H1N1.

A chegada antecipada da gripe deixou as autoridades em alerta principalmente por causa da circulação do vírus H1N1, que causa a chamada gripe suína e pode até matar.

O Governo do Estado de São Paulo antecipou a campanha de vacinação contra a gripe na região de São José do Rio Preto e solicitou para que o Governo Federal estude a antecipação da campanha em todo território nacional já que a vacinação contra a gripe está prevista apenas para o dia 30 de abril.

O Ministério da Saúde divulgou que começará a entregar as vacinas no dia 1º de abril e que, cada Estado, esta liberado a antecipar a campanha de vacinação conforme suas necessidades.

Redobrar os cuidados, principalmente com os idosos e as crianças é recomendando, assim como lavar sempre as mãos.

Você sabia que estudos indicam que vírus e bactérias podem sobreviver de 2 a 8 horas em superfícies como mesas de cafeteria, maçanetas de portas e mesas de escritório?

Lavar as mãos é importante, justamente porque evita que você se contamine com estes vírus e bactérias.

Os especialistas no assunto dão as seguintes recomendações:

  • Ao tossir ou espirrar cubra o nariz e a boca com um lenço de papel e não com as mãos. Jogue imediatamente o lenço no lixo.
  • Além de água, de preferência quente, use sabão para lavar as mãos. Se possível tenha sempre álcool gel por perto.
  • Evite tocar os olhos, nariz ou boca com as mãos sujas.
  • Se estiver doente evite ir ao trabalho ou escola para não infectar outras pessoas
  • Não mande para a escola crianças com febre. Espere, pelo menos dois dias após a febre para que retornem às aulas. A chance de propagação de gripe é muito grande entre as crianças.

Os sintomas desta gripe são bem similares ao da influenza comum: febre, tosse, dor de garganta, dor de cabeça, calafrios e fadiga.

Por isto, é bom ficar de olho e não se auto medicar. Procurar o médico é sempre o melhor caminho, afinal os sintomas da H1N1 e os da dengue, zika e chikungunya são muito parecidos principalmente no início.

Portanto, na dúvida não se auto medique. Procure um médico!