“Morto não consome nada”, diz Jesus Chedid sobre pressão dos comerciantes

“Morto não consome nada”, diz Jesus Chedid sobre pressão dos comerciantes

O prefeito Jesus Chedid concedeu hoje pela manhã uma entrevista na rádio FM 102, de propriedade da sua família, para falar da situação da pandemia do Coronavírus em Bragança Paulista.

Na oportunidade, o prefeito disse que mantém um bom relacionamento com o governador João Doria e que sabe, que nem todas as medidas agradam a população, principalmente o fechamento do comércio.

“Para Bragança, para o Circuito das Águas, para a Região Bragantina o Doria tem sido um grande companheiro e seu secretariados e vice Rodrigo Garcia nem se fala. A atenção tem sido especial”, disse.

Durante a entrevista, a secretária de Saúde, Marina Oliveira, ressaltou que o município totalizava 204 óbitos em decorrência da COVID-19, no boletim, no entanto, só foram contabilizados oficialmente 200 mortes.

“A coisa está ruim, está chegando perto de casa. Aí eu ouço que devia abrir isto ou aquilo, mas é preciso viver. Morto não consome nada”, disse o prefeito que falou que já são mais de 40 mortes só em março.

O prefeito ainda pediu que a população respeite o próximo, não saia na rua sem máscara. “O que custa usar a máscara? É melhor usar a máscara do que o oxigênio”, disse se referindo as pessoas que precisam ser intubadas.

Jesus Chedid ainda falou da falta de leitos no município e na região e disse que a ele cabe fazer apelos, fechar comércio, mas que tem comerciantes cara de pau que colocam alimentos na porta e acham que a Prefeitura não irá fiscalizar que o objetivo na verdade é vender outras mercadorias dentro da loja, driblando a fiscalização.

“Será que acha que somos tontos? Como não vai multar? Tem cabimento?”, disse.

Ele falou também das pessoas que não cumprem as determinações e continuam, por exemplo, praticando exercícios no entorno do Lago do Taboão “Precisa ser cara de pau. Está colocando o outro em risco. É a mesma coisa de estar em um carro a 150 km/h por hora. Não pode. Vamos colaborar.”

O prefeito ainda brincou que quem vai andar no Lago do Taboão “tem que levar uma surra de cinta, como a gente levava nas pernas, ou de vara de marmelo.”

Durante a entrevista, Chedid falou de funcionários da Prefeitura internados e que o seu neto Victor Hugo Chedid teve coronavírus, assim como sua namorada e que o pai dela está internado. Citou também que seus secretários de Planejamento e Meio Ambiente estão isolados.

“Não é brincadeira. Isto desespera famílias inteiras”, disse falando que os funcionários da saúde estão exaustos enquanto tem muita gente passeando por aí.

O prefeito Jesus Chedid disse ainda que vai intensificar a fiscalização e pediu que a Vigilância Sanitária fiscalize inclusive as grandes empresas, as filas nos bancos, lotéricas. “Tem que custar no bolso e eu não vou perdoar multa nunca de um negócio deste”, disse.

Ainda sobre a pandemia, ele falou sobre a situação do país, que agora não era hora de trocar ministro e sim unir esforços em prol de buscar vacinas.

“Se não fosse o Doria quantas pessoas teriam sido vacinadas neste país? Quase nada. É a vacina dos chineses, é a vacina do Dória que está sendo aplicada”, acrescentou.

INFORME-SE

A melhor arma contra a desinformação é o jornalismo sério e profissional. Informe-se diariamente, pelo Jornal Em Pauta.

Para ficar sempre por dentro das últimas informações sobre o coronavírus em Bragança Paulista, Atibaia e região, aliás, é fácil. Acesse o link: https://jornalempauta.com.br/tag/coronavirus/

Quer receber notícias de Bragança Paulista, bem como região no celular? É só clicar aqui:
WhatsApp do Em Pauta

5 comentários sobre ““Morto não consome nada”, diz Jesus Chedid sobre pressão dos comerciantes

  1. É muita cara de pau um cara falar essas coisas. Por acaso está indenizando as famílias dos mortos? Por acaso há algum plano de auxílio para os desempregados e necessitados dessa cidade? Gostaria de saber se o senhor prefeito e o Doria estão sem salário? É fácil falar que tal coisa não é essencial não dependendo dela. Agora vergonha na cara pra pegar o salário e ajudar o próximo num tem.

  2. A sim o Doria e um grande aliado de Bragança aqui nenhum posto de gasolina não almentou nada dos tributos que esse bosta do Doria feis parabéns Jesus por puchar o saco dessa calcinha apertada

  3. Na minha opinião, no comércio não tem aglomeração, bastaria respeitar o distanciamento, fazer uso de máscara e álcool gel, pois, com o fechamento, quem não tem outra renda, vai sobreviver como???

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *